Toda menina quando criança adora “brincar de comidinha”. Faz bolo de areia do parquinho, recheado de folha macerada e decorado com pedrinhas coloridas. Pra dar liga, água de torneira. Há uma série de panelinhas, faquinhas, colherinhas, fogõezinhos e todo tipo de apetrechos e eletrodomésticos de plástico, que, quando sofisticados, são movidos a pilha ou bateria de relógio.

Gostava tanto da brincadeira que passava horas preparando banquetes imaginários. Certa vez até achei de brincar com umas belas frutinhas vermelhas do quintal da minha avó sem saber que se tratavam da pimenta malagueta que tirava lágrimas dos olhos do meu avô na hora do almoço.

Isso porque os japoneses ainda não haviam inventado a melhor comidinha de todas. Comida de mentira pra criança brincar de faz de conta.

A Marina Rossi, fã de uma comida de mãe, viu, ficou impressionada e compartilhou a estranheza.

 

Anúncios